Atores: o teatro e a televisão no Brasil

Como é o teatro e a televisão no Brasil?

Quando pensamos na profissão ator, é comum completarmos o pensamento com: de TV ou de teatro? Existe distinção na maneira de trabalhar entre esses dois meios, mas a realidade é que são duas artes complementares e não opostas. As técnicas aparecem de maneira singulares, assim como a forma de ser produzido ou apresentado.

Independente de TV, teatro ou até mesmo cinema, o ator terá que dar o seu melhor em cada um. E isso não significa absolutamente que um bom ator de TV será um bom ator de teatro ou vice e versa. Neste caso a ordem dos fatores pode alterar o produto sim.

Há diferença?

Quase que por unanimidade o ator criado e desenvolvido no palco terá mais facilidade na migração para a TV. Ambos preparam e exibem o ator, mas o improviso na fala , os imprevistos do momento, o trabalhar ao vivo fertiliza um terreno com mais solidez e possibilidades de adaptação.

Na TV, onde o rosto do profissional fica absolutamente exposto, visível, a concentração e interpretação exige uma forma diferente de se apresentar. São as expressões faciais que muitas vezes serão a principal forma de comunicação com o público. A intensidade das emoções interpretadas são compostas de maneira diferente na televisão e no palco. A qualidade das técnicas de atuação, domínio de espaço e profissionalismo dos atores são reflexos de estudo, treino e paixão no que fazem.

A formação do ator

As especificidades de técnicas e desenvolvimento do interpretar exige dedicação máxima dos atores. Para capacitar melhor quem busca esse meio, seja como profissão, seja como hobby, o Brasil oferece vários cursos em universidades, em nível de graduação e especialização, e mesmo cursos direcionados em escolas (http://belas.art.br/cursos/curso-de-teatro/) ou teatros, como no caso do Tablado do Rio de Janeiro, por exemplo.

Há cerca de cinco anos o Guia do Estudante referenciava as melhores universidades do país, de acordo com critérios do Ministério da Educação e Cultura – MEC, apontando as sete melhores estruturas para se estudar Cinema. Não é de se espantar que estivessem concentradas em São Paulo e Rio de Janeiro grandes polos de nossa dramaturgia no Brasil, além de citar Brasília também. Mas as faculdades estão ganhando corpo e já no ano passado tivemos a Universidade Federal de Santa Maria – UFSM no Guia com a nota máxima da avaliação: cinco estrelas. É o nosso Sul despontando também. E como se diz nesse meio: “o ator nunca está perfeito, está sempre aprendendo”.

E você? Já atuou?
Já encenou nem que seja nas peças de educação infantil? Foi uma experiência boa?

Conhece alguém que aposta sua carreira em atuação? Conte para nós!
Essa troca de experiência é enriquecedora.

 

Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no print

Deixe seu comentário!