E depois de formado? Confira a entrevista com um dos nossos professores

A experiência de um curso técnico em música.

Guilherme D’Aquino é instrutor de Guitarra, Violão e Prática de Banda no Conservatório Belas Artes. Antes disso era nosso aluno e formou-se no curso curso profissionalizante de guitarra elétrica e no curso técnico em música, que serviu de base para a sua formação profissional e escolha de carreira. Confira a entrevista que fizemos com ele e veja quais são as possibilidades depois de formado no Conservatório.

1. Por que você quis fazer o curso técnico?
Eu já era aluno da escola quando surgiu o processo de seleção para o primeiro curso técnico. Mesmo como aluno, meu objetivo com a música era me profissionalizar e vi neste curso um peso curricular maior do que todos os outros cursos que eu havia encontrado até o momento. Os conteúdos que a ementa apresentava eram o que eu precisava naquele momento e me incentivaram a optar por fazer o curso.

2. Quais eram as tuas expectativas?
Esperava que o curso me ajudasse a ser um músico mais completo, mesmo na época o curso não sendo focado no meu instrumento (guitarra), gostaria de conseguir montar arranjos, trabalhar com vozes e me aprofundar na Linguagem Musical.

3. Como as disciplinas te ajudaram a desenvolver-se como musicista?
Cada disciplina atuou em uma área distinta, isto me ajudou de vários modos, as aulas de harmonia me faziam compreender o que eu tocava no instrumento ao mesmo tempo que os exercícios de linguagem musical me ajudavam a melhorar a percepção e independência rítmica. No geral o curso me ajudou a ver a música de uma forma muito mais ampla, não somente focado no meu instrumento.

4. Qual disciplina você acha que foi mais importante? Por quê?
Não sei se mais importante, mas como disciplina preferida estava a Harmonia, na qual me interessava muito, História da Música também foi bem importante e hoje me ajuda principalmente em sala de aula quando tenho de responder a duvidas dos alunos ou contextualizar algum gênero musical.

5. Você indicaria o curso? Por quê?
Sim, indicaria: a estrutura física da escola é incrível, vejo que ter uma biblioteca para estudos e salas preparadas para ensaio contribuem muito no aprendizado, além da competência dos professores/músicos, tanto na formação curricular quanto na dedicação a ensinar.

Faça como o Guilherme, que confiou no Belas Artes e hoje faz da música sua profissão. Clique aqui e saiba mais sobre nossos cursos técnicos.

Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no print

Deixe seu comentário!