Aprender é um processo: a arte na educação infantil

Nos desenhos em um livro, na música de boas vindas, nas coreografias das festas da escola, a arte está presente na educação infantil mais do que pensamos. Feita de diversas linguagens, a arte permeia a educação infantil servindo como facilitadora nas atividades diárias do ensino regular e se faz essencial para o desenvolvimento da criança.

Para falar sobre arte na educação infantil, entrevistamos Ana Paula Macedo, coordenadora pedagógica do setor Infantil do Belas Artes Joinville. Confira a entrevista a seguir:

Belas: Qual é a sua opinião sobre a arte na educação infantil?

Ana: Sobre isso, eu tenho uma certa preocupação com a formação dos professores de ensino regular, porque na faculdade de pedagogia a gente tem a matéria de artes, mas ela é abordada como a aula da “brincadeira”. Faz diferença para as crianças que os professores tenham uma base, uma formação com arte, uma preparação. Porque os professores acabam usando arte pra tudo, mas de qualquer jeito. Infelizmente muitos não planejam pensando nos benefícios, mas puramente na estética, no significado, para uma apresentação temática, pra ficar “bonito”. Mas não há uma preocupação com trabalhar o pulso, a criatividade, a coordenação motora, por exemplo. O que é diferente em um ambiente como nosso (escola de artes), a gente pensa nisso tudo, sempre com o lúdico, claro, mas com a técnica e a teoria também.

Belas: Conversando com as crianças nos corredores a gente verifica o quanto elas têm a percepção dos benefícios que a arte traz para a vida delas, elas dizem que “ficaram mais inteligentes”, “que agora não tem mais vergonha” e que realmente amam o que fazem. Não apenas pelos benefícios que a arte traz ao corpo e a mente, como o exercício da memória, o aprimoramento do raciocínio lógico, as habilidades motoras e tantos outros, mas também pelo modo como a arte possibilita uma nova maneira de ver o mundo, de enxergar as emoções, as pessoas. Que outras vantagens você vê para os pequenos em fazer aulas de artes?

Ana: A disciplina, porque temos algumas tarefas e também desafios, e aí eles acabam indo melhor no ensino regular. Outra coisa é que eles ficam mais calmos, eles liberam energia durante as aulas, que tem muitas atividades e estímulos importantes para essa fase de desenvolvimento.

Belas: Muitos pais não conhecem o curso de musicalização infantil, por exemplo, e acabam fazendo questão que o filho aprenda a tocar um instrumento como o violão, o piano ou bateria com 4 ou 5 anos de idade. Quais são as implicações disso?

Ana: A gente tem que preparar essa criança pra ter força no dedinho pra tocar o violão, preparar ela pra organizar o movimento na cabeça dela pra tocar um piano. A gente tem que preparar o músculo dessa criança e esse trabalho começa com diversos exercícios e estímulos de coordenação motora.

Belas: É como querer que uma criança escreva uma redação sem saber o alfabeto, não é?

Ana: É! E essa é a questão que eu tenho lidado com as mães. Elas falam “mas meu filho é super inteligente”, “ele é super musical”, “minha família já toca”, “ele toca em casa”. Ele pode até tocar, mas a gente não pode deixar uma criança 40 minutos em uma bateria, ela pode machucar o braço com o movimento repetitivo. Ela ainda está em uma fase de desenvolvimento. É como no ballet, não dá pra colocar uma criança de Baby Class para subir na sapatilha de ponta, você pode causar lesões nela. A gente precisa ter esse cuidado. Lógico que, hoje em dia, as nossas crianças estão muito rápidas, com a tecnologia e todo acesso à internet elas já vem com um conhecimento musical muito maior, mas ao mesmo tempo os pais querem acelerar os processos. E o filho pode ser super inteligente, mas cada coisa tem um tempo e a gente não tem como avançar sem a criança ter aprendido alguns princípios básicos.

Belas: E você acha que esse é um pensamento que tem que ser mudado pelos pedagogos ou pelos pais?

Ana: Primeiro nos professores de educação infantil, para poder explicar para os pais todo esse processo. O processo da criança. – Qual é o tempo dela? O que ela precisa aprender primeiro? Como desenvolver essa criança? – Porque se os pais entenderem o ciclo inteiro, eles vão aceitar numa boa. Se a gente passar por cima de alguns processos, ele não vai aprender de verdade. Mas um pai que às vezes nunca teve contato com o estudo da arte, acha que é só “sentar lá e tocar de qualquer jeito”. E às vezes a criança pode até estar tocando certinho, mas não entende o que está fazendo.

Belas: E pra ele entender ele precisa passar pelo processo, não é?

Ana: Sim, e se todo professor tiver esse ciclo na cabeça, do que as crianças precisam, vai ser muito mais fácil explicar para os pais e os pais entenderem. Porque hoje o grande medo de todo pai e de toda mãe é colocar os filhos em um lugar que fique “enchendo linguiça”, que não faça nada, que o filho não aprenda e não desenvolva habilidades no fim das contas.

Belas: E como um pai vai entender como funciona o processo da arte na educação infantil? Por exemplo, ele entende que o filho precisa aprender o alfabeto antes de escrever uma redação, porque passou por essa experiência no ensino regular. Como ele pode ter acesso a como funciona o ensino da arte?

Ana: Quando apresentamos nossos cursos ele já pode entender como funciona, temos a ementa dos cursos e também alguns materiais explicativos em vídeo e em texto. E além disso, durante o curso ele tem acesso ao material didático, ao acompanhamento pedagógico, que acontece bimestralmente por meio de um parecer sobre o aluno entregue pelo professor aos pais e também das reuniões semestrais com a coordenação pedagógica.

Que tal proporcionar essa experiência única ao seu filho? No Belas Artes Joinville, ensinamos arte com responsabilidade, competência e afeto! Estamos esperando por você!

Conheça todos os cursos para crianças do Belas Artes Joinville aqui.

*Para pedagogos, o Belas Artes Joinville oferece os cursos de Musicalização a Professores, História da Arte e o Programa Sopro Novo.

**No dia 20 de Maio haverá um workshop gratuito para professores, oferecido em comemoração ao dia do pedagogo! Mais informações em breve 😉

Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on print

Deixe seu comentário!