A dança na idade adulta – Alegria e autoestima

Quem disse que pra ficar em forma tem que ir à academia? O número de mulheres em academias e escolas de dança tem crescido cada vez mais e o tabu do ballet apenas para quem tem boa forma tem caído com a prova de que quem tem corpo pode (e deve) dançar!

Benefícios da dança

Dançar pode sim definir o corpo, desenvolver resistência física e garantir uma vida mais saudável. Estudos comprovam que todas as pessoas deveriam praticar uma média de 2 horas de atividades diárias, mas sabemos que nem sempre esse tempo é possível dentro de uma agenda cheia de compromissos. As aulas de dança em academias e escolas geralmente acontecem duas ou três vezes por semanas, e quem pratica pode estar sempre fazendo exercícios em casa para complementar a rotina.

A descoberta do corpo e das suas possibilidades traz uma liberdade de movimentação a quem dança. A postura, a coordenação motora, o trabalho correto das posições e da musculatura e o alongamento e fortalecimento dela são consequências do trabalho corporal recorrente na dança. Muitos não percebem, mas o ballet, por exemplo, fortalece o abdome, as pernas e as costas, trabalha o equilíbrio e também a parte aeróbica, já que possui muitos exercícios de saltos e giros.

Quem dança também tem o contato com a música e respira arte em cada sequência ou coreografia realizada. E vale ressaltar que, além do corpo, a dança beneficia a mente. Quem dança tem a memória, a lógica e as emoções em trabalho constante. Estar bem consigo mesmo é o ponto de partida para uma melhor qualidade de vida.

Clique aqui para conhecer os cursos de dança do Conservatório Belas Artes e agende uma aula experimental gratuita!

Referência do blog Bolsa de Mulher. 😉

Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no print

Deixe seu comentário!