Saiba como estimular a criatividade do seu filho

A criatividade infantil é algo muito natural. É uma fase onde a imaginação floresce e a cabeça vai muito longe com a maior facilidade do mundo! E será que como pais, como cuidadores, nós estamos contribuindo para esse mundo de fantasia tão comum e tão necessário para o desenvolver da criança?

O estudo Buenos Días Creatividad, desenvolvido pela Fundação Botín, da Espanha, defende que “uma educação rica em artes na infância pode aumentar em 17,6% as chances de uma criança ingressar no ensino superior e conseguir um bom emprego”.

“Hoje, a criatividade é vista como um grande diferencial nos profissionais modernos. Essa competência, que tem sido a base de grandes ideias e criação de ótimos negócios, é também uma ferramenta importante na solução de problemas na busca de inovação”, explica Jô Furlan, médico, professor e pesquisador na área de Neurociência do Comportamento.

Excesso de limites

Você já percebeu que seu filho ao olhar uma simples caixa de papelão é capaz de visualizar um avião? Ao ver um lençol no varal já quer colocá-lo sobre as cadeiras e fazer uma linda cabaninha? Ou quando você está varrendo a casa ele quer ficar em cima da vassoura como se fosse um cavalo?

Esses são apenas alguns exemplos de quão fértil pode ser a mente dos pequenos. E é necessário que possamos incentivar momentos e locais para que eles possam se deixar levar pela imaginação, como visitas a um parque ou aulas de teatro, por exemplo. A linha do “não” caminha muito próxima do “educar” e é neste momento que o “não” deve ser para os nossos próprios limites.

Parece muito mais fácil dar a comida na boca do seu filho do que deixá-lo comer sozinho, afinal, ele ainda não tem a coordenação motora apurada e pode fazer uma sujeira danada ao se alimentar por conta própria. No entanto, quanto mais você fizer por ele neste sentido, mais dependente ele se tornará. Machucado, sujeira e perguntas são coisas que fazem parte do mundo deles. São crianças!

O natural é natural

Simples, não é mesmo? Nós adultos colocamos muitas regras e acabamos por impedir que o desenvolvimento natural apenas aconteça. Claro, é necessário tomar algumas precauções, mas a roupa pode ser lavada, a parede pode ser pintada, porém, seu filho será pequeno uma única vez. Vamos facilitar as coisas?

Pintura

As crianças adoram! Deixe papel, lápis de cor, giz de cera ou mesmo tinta ao alcance delas. Você vai ver que ao menor traço (rabisco mesmo!) elas são capazes de enxergar um barco, a ilha e até o Nemo! Blocos de montar é uma atividade simples e que permite uma variação imensa de acabamento. O que em um momento é um altíssimo prédio, em questão de segundos pode se tornar uma ponte!

Filmes e livros

De maneira inusitada deixe seu filho contar a história ou propor um modo diferente do que ele já conhece. Quer um exemplo? Assista Aladim com seu filho e quando aparecer o gênio pergunte à criança quais seriam os três desejos que ela faria se achasse a lâmpada. Você vai se surpreender e se divertir.

Música

Deixe os pequenos ouvirem músicas variadas e conhecerem muitos estilos musicais.  Permita que eles próprios criem canções e tenham preferência por seu estilo preferido. Não vale colocar só rock porque o papai e a mamãe gostam se o filho demonstra simpatia pela percussão do samba, hein?

Passeios

Invista (tempo e algum dinheiro) em passeios. Vá à praia, visite um sítio, caminhe no parque em meio à natureza. Coloque apresentações artísticas e visitas culturais no roteiro também. Por acaso seu filho já conheceu um museu? São várias opções. Museu de arte, museu do mar, museu da bicicleta, museu da colonização… vale a pena!

Essas simples dicas são capazes de oferecer um mundo em que as crianças podem ter mais liberdade e exercitar sua capacidade de imaginação. Há uma história de  uma menina de três anos foi conversar com o Papai Noel em um shopping e quando terminou falou para sua mãe:

“- Agora é sua vez. Você foi uma boa mamãe esse ano”. É realmente fascinante as conclusões às quais esses pequenos chegam. E você? Tem alguma história assim para contar? Compartilhe com a gente!

Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on print

Deixe seu comentário!