O que os músicos fazem para aprender melhor?

Fizemos uma pesquisa com os colaboradores e instrutores do Conservatório Belas Artes e descobrimos algumas práticas de aprendizado que podem ser muito eficientes para você! Sabemos que cada pessoa acaba descobrindo o seu próprio método de aprendizagem, mas uma nova descoberta vem sempre a partir de uma inspiração.
Confira o que estes quatro profissionais estudiosos nos contam sobre sua maneira de aprender:

Rede de informações

“Quando estou estudando busco conseguir o maior número de informações possíveis sobre o assunto, este complemento de busca faz com que meu interesse aumente ainda mais e, quanto maior o interesse, mais envolvida eu fico no assunto. Outra forma que eu utilizo bastante é associar informações umas com as outras, se torna a forma mais fácil de reter determinado assunto.”

Thais Ticyane da Maia – A Thais é colaboradora da escola, está cursando Psicologia e também é aluna no Programa Sopro Novo, aqui do Conservatório Belas Artes.

Repetição consecutiva

“Pela experiência que tenho na minha área, piano, a melhor maneira de aprender uma partitura é dividindo-a em trechos e estudar cada trecho de forma separada até tirar todas as dúvidas; depois passar para o 2º trecho; depois tocar o 1º e o 2º trecho para ver se não ficaram dúvidas de leitura, e, então partir para o 3º trecho, e logo repetir o 1º, o 2º e o 3º e assim consecutivamente. É uma forma de aprender rápido. Pois tocar a partitura do início ao final várias vezes leva bem mais tempo para aprender… Fica a dica!”

Gricelda Spieker – A Gricelda é professora de Piano no Conservatório Belas Artes de Joinville e graduada em Letras.

Prática instrumental

“A primeira dica é repetir e memorizar, após esses dois primeiros passos reinventar: modificar, criar, tentar de outra forma. Isto ajuda na interiorização tanto do mecanismo quanto do som que ele produz. A segunda dica é alimentar-se de boa música, tudo que você ouve é trazido para sua prática musical. Tenha boas referências para ter uma sonoridade melhor e um vocabulário musical mais refinado! E a terceira dica é anotar e organizar os pensamentos, pois escrever o que se ouve pode levar a uma melhor compreensão da música.”

Alysson Reinert – O Alysson é graduado em Música e professor de Violão, Guitarra e Cavaco da escola.

Aprendendo e praticando 

“Um jeito ótimo de aprender é ensinar o outro. E antes disso aprendo pesquisando, conversando com outras pessoas, olhando as outras pessoas, realizando exercícios educativos (isso vale para tudo o que preciso aprender). A dedicação é o primeiro passo! Ter objetivos sobre o que quer realmente aprender e praticar bastante. Com as crianças isso funciona de forma lúdica! Brincar e aprender! Sendo o prazer de brincar a chave para o aprendizado infantil.”

Cristiane Traninn – A Cris é professora de Musicalização Infantil e Acordeon no Conservatório e, além da formação musical, é pós-graduada em Ciências do Movimento Humano.

Aprender é diferente para cada pessoa, pois apesar de os processos mentais serem os mesmos, as conexões que cada indivíduo faz são muito diferentes. As experiências, as vivências, as relações interpessoais e todo o contexto em que o indivíduo vive fazem com que o aprendizado tenha tempo e forma diferente para cada um. Por estes motivos é importante experimentar e descobrir o seu próprio método eficaz de aprendizado. Assim que você identificá-lo, mande um recado nos contando a sua fórmula mágica, pois ela pode inspirar alguém a descobrir uma também!

Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on print

Deixe seu comentário!