Cantar é um dom ou todo mundo pode cantar?

Cantar é um dom? Não. Quem pode cantar? Se você tem pregas vocais, consegue produzir sons e tem o mínimo de percepção musical, não se preocupe, você pode aprender a cantar. Então, todo mundo pode cantar? De acordo com a matéria da Dra. Leigh Carriage para o site americano The Conversation, 98,5% da população pode cantar:

“De acordo com um estudo canadense recente, cerca de 1,5% da população sofre de uma condição chamada “amusia congênita”. Eles têm dificuldade real de discriminar entre diferentes notas, tonalidades e, às vezes, ritmos. Por exemplo, se você tocasse uma melodia conhecida como “Parabéns pra Você” e tocasse algumas notas erradas, a maioria das pessoas identificaria os erros imediatamente. No entanto, alguém com amusia congênita pode não perceber nada de errado.”

Curioso não, é? Mas não se preocupe, mesmo que você não tenha uma percepção musical muito aguçada no momento, você pode resolver isso estudando e praticando técnicas que vão ajudar a desenvolver essa habilidade. Algumas pessoas possuem um “talento natural”, que nada mais é que uma facilidade, às vezes pelo contato durante a infância, às vezes por questões fisiológicas ou mesmo pelo histórico de desenvolvimento e apreciação musical. Você pode ser essa pessoa ou até conhecer alguém com esse “talento natural”, mas aprender e praticar será sempre o caminho mais seguro para o sucesso. A Dra. Leigh, conta um pouco da sua experiência, garantindo que todo mundo pode cantar:

“Há vários anos, dei aula a uma mulher que só queria cantar uma música para o aniversário do marido dali a seis meses. O que eu notei de início foi que ela era incapaz de alcançar as notas com precisão. Mas ela vinha às aulas todas as semanas e mantinha sua prática com incrível diligência. O que faltava em habilidade natural, ela compensava em paixão e esforço. Em seis meses, ela não estava apenas acertando o tom, mas estava cantando com técnica e precisão. E o mais importante, se ela cantasse uma nota incorretamente, ela poderia perceber e se corrigir. No final, ela cantou a música para sua família e todos ficaram muito surpresos e felizes com o resultado.

A experiência dela mostra que o trabalho duro compensa, mas esse não é o único fator. O trabalho de pesquisadores alemães descobriu que não é apenas o quanto você pratica o que conta, mas a rapidez com que você identifica e corrige seu erro. É isso que transforma um cantor em ‘OK’ em um artista experiente. Dito isto, sem prática deliberada, mesmo o cantor mais talentoso alcançará um platô e ficará estagnado.”

Você pode lembrar de alguma coisa que fazia muito bem e parou de praticar? Talvez as pessoas que, naquela época, não alcançavam seu nível de habilidade, hoje, por conta da prática, tenham mais precisão técnica e sucesso nessas tarefas que você. Ou tente se lembrar de algo que você não fazia bem, que tinha dificuldade, mas superou com persistência e repetição. Não é necessário ser cientista para chegar à conclusão de que “a prática leva à perfeição”. E não tem a ver apenas com ‘ficar bom’, tem a ver com superar obstáculos, desenvolver novas habilidades e estar sempre disposto a buscar aprimoramento. 

Se você sempre quis cantar, mas achava que não tinha o “dom de cantar”, saiba: perseverança é tudo o que você precisa ter. Deixe de lado os medos, preconceitos e vergonhas, você pode realizar seu sonho de cantar! E vamos além, mais do que cantar, você aprenderá uma lição pra vida. 

Para aprender, nada melhor do que ter um mentor para direcionar, corrigir e ensinar os melhores caminhos. No Belas Artes Joinville você pode fazer aulas online ou presenciais de Técnica Vocal, com acompanhamento direto com o professor, material didático exclusivo e certificação. Não perca mais tempo e comece ainda hoje a praticar as técnicas vocais que revelarão o/a melhor cantor/a que há em você. Conheça nossos cursos e agende sua 1ª aula:

Técnica Vocal

Can anyone learn to sing? For most of us, the answer is yesDra. Leigh Carriage (2018)

Tradução e conteúdo: Heloiza Castro

Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no print

Deixe seu comentário!