Existe idade certa para começar a tocar um instrumento?

Existe idade certa para começar a tocar um instrumento?

Muitos pais se perguntam isso, não é? Mas será que realmente existe idade certa para iniciar o processo de aprendizado de um instrumento? Ainda que a idade seja algo relativo para se indicar, já que o desenvolvimento de cada criança é diferente, estudos apontam que a partir de três anos o pequeno já estaria com uma coordenação motora apta para começar a executar alguns instrumentos musicais.

Além da habilidade para tocar, a música ainda traz uma série de vantagens comportamentais. Contudo, para iniciar a criança nesse caminho é necessário o estímulo dos pais de forma mais abrangente. Promover a boa comunicação através de atividades que agreguem toda a família, como contação de histórias, diálogo pronunciando corretamente as palavras com a criança, canto, vídeos educativos, peças de teatro e visitas à biblioteca, por exemplo.

No entanto há também uma vertente que defende melhores resultados após a alfabetização da criança. Alguns professores de música entendem que esperar até que ela aprenda a ler é uma boa escolha. Esses professores têm a interpretação de que começar muito cedo ou, por exemplo, por volta dos oito anos não fará muita diferença em relação à prática com o  instrumento musical.

Leva-se em consideração ainda o esforço da coordenação motora fina no caso de violão ou outro instrumento de corda. Para realmente aprender a tocar algum instrumento a criança deve, ao menos, ser capaz de se concentrar em uma única tarefa por 15 minutos, o que não costuma ser tarefa fácil com os pequenos.

Atenção aos sinais

É importante notar que a criança apresenta um interesse genuíno em algum instrumento específico, não apenas porque o amiguinho da escola comentou. Observe:

  1. Repare no quanto seu filho se interessa por determinado instrumento.
  2. Perceba a admiração da criança diante de alguma apresentação musical observando o instrumento.
  3. Note o quanto a criança está envolvida com as músicas que vem ouvindo. Veja se ela demonstra reação diferente no som que algum instrumento específico proporciona (ou solo de guitarra ou gaita de boca, por exemplo).

Benefícios

Indo além do aprendizado didático, estudos comprovam que as aulas de música têm um efeito na mente fantástico. Na prática auxiliam o desenvolver da memória, da leitura, da atenção e da compreensão matemática. São benefícios comportamentais variados e completos.

O estudo de algum instrumento estimula praticamente todas as áreas do cérebro: motora, emocional e racional (planejamento, raciocínio lógico, autocontrole, capacidade de leitura etc.). A criatividade fica mais aflorada e o reflexo é visível: despertar da musicalidade, senso estético de qualidade, dotes artístico-musicais e outros mais.

Conseguiu chegar a uma conclusão? Qual é o seu real interesse como pai ou cuidador para que a criança aprenda um instrumento musical?

Conte pra gente como é sua experiência!


Belas Artes

Comments

  1. Sou músico e estudo Licenciatura em Música.Toco violão e estou praticando piano.
    Meu filho tem 5 anos e comecei a ensina-lo como uma espécie de brincadeira de aula. Antes de completar 5 anos ele já tinha bastante conhecimento e todos os dias pede aula…rs

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Entre em contato!

Não estamos online no momento. Mas fique a vontade para nos enviar uma mensagem!

Ótimo! Agora escreva a sua dúvida!

Clique ENTER para enviar!